Renda Fixa: Por que investir?

Investir parte da renda em algum produto financeiro é uma forma de poupar e preservar o dinheiro. Um tipo de investimento interessante é a renda fixa. Então, por que investir em renda fixa?

A renda fixa tem uma série de vantagens e desvantagens. Sendo que no Brasil, os produtos de renda fixa são muito acessíveis e para muitos, é uma das únicas formas de investimento.

Renda Fixa: Por que investir?

Diferente de outras formas de investimento, na renda fixa a acessibilidade é alta e praticamente, qualquer correntista de banco tem acesso.

Por que investir em renda fixa?

Uma das grandes vantagens do investimento em renda fixa está atrelada à previsibilidade dos rendimentos.

Diferente da renda variável, onde o rendimento é incerto, na renda fixa o investidor tem conhecimento prévio sobre quanto poderá ganhar.

Dentre as opções de rendimentos mais comuns da renda fixa, existem:

  • CDI (taxa do Certificado de Depósito Interbancário)
  • IPCA (inflação)
  • Prefixado

Grande parte dos produtos de renda fixa são atrelados ao CDI. O CDI é uma taxa negociada entre as instituições financeiras, sendo que a mesma acompanha de perto a taxa Selic (taxa básica de juro).

Portanto, se o produto de renda fixa paga 100% do CDI, o investidor já sabe que o seu rendimento será equivalente a 100% da taxa CDI,

Por exemplo, se a taxa CDI é de 10% ao ano, a rentabilidade do papel será de 10% ao ano. Agora se o ativo rende 110% do CDI então o rendimento será de 11%.

Normalmente o CDI se torna uma prioridade para os investidores, quando a taxa de juro está em alta.

Já o investimento atrelado à inflação costuma ser atraente quando a mesma está em alta. Em momentos onde o juro está muito baixo, o investimento em ativos indexados à inflação também é uma boa. O juro baixo, normalmente, influencia no aumento da inflação.

Por fim, existem os produtos de renda fixa prefixados. Esses investimentos são bem interessantes em momentos onde a taxa de juro está em queda. Assim, o investidor consegue travar a rentabilidade atual e permanecer com a mesma até o vencimento do papel.

O que é renda fixa?

Os produtos de renda fixa são classificados assim, devido à previsibilidade de sua rentabilidade.

Ao investir em um CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letras de Crédito Imobiliário), LCA (Letras de crédito do Agronegócio) entre outros ativos de renda fixa, o investidor já sabe de antemão qual será a rentabilidade do papel.

Investidores de perfil mais conservador, normalmente dão grande prioridade a investimentos de renda fixa.

Além da previsibilidade, os produtos de renda fixa são conhecidos pela sua segurança e baixa volatilidade.

Como investir em renda fixa? 

O investidor interessado em comprar ativos de renda fixa pode fazer isso por meio de bancos ou de corretoras.

Praticamente todo banco vai oferecer algum produto de renda fixa. Normalmente os bancos possuem CDB, LCI, LCA e fundos de investimento.

Vale destacar que até a poupança pode ser considerada como um produto de renda fixa. As corretoras por sua vez, oferecem mais opções de ativos de renda fixa, como:

  • CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliário) e CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio);
  • Fundos de investimento (Crédito Privado, Referenciado DI, Selic Simples, dentre outros);
  • Debentures;
  • Letras do Tesouro Direto.

Os CDBs, LCIs e LCAs, também fazem parte dos produtos oferecidos pelas corretoras. Mas diferente dos bancos, as corretoras oferecem produtos de diferentes bancos, assim, o investidor consegue escolher com mais tranquilidade qual CDB, LCI ou LCA investir.

Os bancos até possuem mais praticidade, ainda mais quando o investidor já é cliente. Mas as corretoras possuem muito mais opções.

Qual o rendimento da renda fixa?

Os rendimentos dos produtos de renda fixa podem variar bastante. Como há ativos indexados ao CDI, IPCA e prefixados, as rentabilidades podem ser bem diferentes.

No momento o CDI está próximo a 11,65% ao ano, desse modo um CDB que paga 100% do CDI vai render 11,65% ao ano.

Já um CDB com vencimento de 3 anos, pode render taxas maiores do CDI. Em outras palavras, o investidor pode encontrar um CDB que pague 115% do CDI com vencimento para 3 anos.

Em uma situação assim, a renda do ativo será de 13,40% ao ano. Com relação às opções prefixadas, há investimentos pagando taxas próximas aos 14% ao ano.

Nos últimos meses os investimentos atrelados à inflação vêm gerando ótimos rendimentos devido à alta do IPCA.

Com a inflação maior e sem um sinal forte de queda, produtos indexados ao IPCA vêm performando muito bem. Só em 2021, o IPCA ficou acima dos 10% ao ano, isso significa que um CDB que rende IPCA+5% ao ano, só em 2021 rendeu mais de 15%.

Conclusão

As pessoas que começam a poupar, normalmente buscam produtos de renda fixa para investir, porque tais investimentos são mais acessíveis. Praticamente todo banco possui algum produto de renda fixa.

Já os investidores mais experientes, buscam na renda fixa uma opção mais estável, com boa rentabilidade e segurança. Sem falar que uma boa reserva de emergência é constituída de produtos de renda fixa, como o CDB, letras do Tesouro Selic, ou fundos de investimento.

Se a renda variável oferece ganhos acima da média, mas com alto grau de risco, os investimentos de renda fixa entregam segurança e menor volatilidade.

Em resumo, qual o motivo para investir em renda fixa? Estabilidade, segurança e boa rentabilidade.

Agora você sabe por que investir em renda fixa? Ainda tem dúvidas? Então deixe uma pergunta ao final que já vamos lhe responder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.