Qual Renda Fixa Que Não Paga Imposto de Renda?

Investir na renda fixa é uma ótima forma de preservar e rentabilizar o dinheiro poupado. Nesse artigo, vamos conhecer mais sobre a renda fixa que não paga imposto de renda.

Por se tratar de um investimento seguro e com boa rentabilidade, a renda fixa se torna um alvo preferível de grande parte dos investidores.

Qual Renda Fixa Que Não Paga Imposto de Renda?

Ao realizar o resgate do investimento, na maioria das vezes, existe a cobrança de impostos, como o imposto de renda.

Mas existem produtos de renda fixa que não contam com tal retenção. Ou seja, são ativos isentos da cobrança de imposto de renda.

Por que alguns investimentos são isentos de IR?

A isenção de imposto de renda sobre alguns investimentos de renda fixa acontece devido a tentativa de incentivar setores por meio do financiamento através dos investimentos.

Atualmente existem cinco investimentos de renda fixa, mas conhecidos, que possuem a isenção de imposto de renda. Então, qual a renda fixa que não paga imposto?

  • LCI (Letras de Crédito Imobiliário);
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio);
  • CRI (Certificado de Recebível Imobiliário);
  • CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio);
  • Debêntures Incentivadas;

As letras de crédito imobiliário e do agronegócio são oferecidas por instituições financeiras, sendo que os recursos obtidos pelas instituições por meio das LCI e LCAs são destinados ao financiamento dos setores imobiliários e do agronegócio.

Para incentivar os investimentos nessas duas áreas, as LCI e LCAs possuem isenção de IR. Desse modo, os investidores acabam dando mais prioridade às LCI e LCA ao invés do CDB (Certificado de depósito bancário), por exemplo.

É muito mais interessante investir em um ativo que oferece uma boa rentabilidade e não conta com descontos, do que outro investimento que vai lhe entregar rentabilidade similar, mas ao final terá os descontos.

Vale destacar que LCI e LCA possuem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). O fundo cobre até 250 mil reais por CPF e instituição financeira.

Os CRI, CRA e debentures incentivadas são produtos financeiros negociados na bolsa de valores.

Portanto, esses três investimentos não contam com garantias do FGC, mas possuem garantias vinculadas a sua emissão.

Normalmente CRI e CRAs possuem garantias vinculadas a propriedades ou outros ativos, assim, em caso de insolvência dos papéis, os investidores têm a chance de conseguir recuperar parte dos valores.

Já as debêntures possuem diferentes tipos de garantias, mas, é comum, encontrar mais debêntures com a garantia quirografária, ou seja, onde o investidor fica na fila, junto dos demais credores, sem que haja algum tipo de vantagem ou garantia real.

Considerando que muitas debêntures possuem a garantia quirografária, dentre os três investimentos, as debêntures parecem contar com grau de risco mais elevado.

De forma similar ao que acontece com as LCI e LCA, as debêntures incentivadas, CRI e CRA, contam com a isenção de imposto de renda para incentivar as áreas imobiliárias, de agronegócios e de infraestrutura.

Além da questão de segurança e de onde os títulos são negociados, as CRI, CRA e debentures incentivadas, normalmente com pagamentos de juros mensais, semestrais ou anuais.

Esses pagamentos são bem interessantes, uma vez que esses títulos normalmente possuem vencimento longo. Ao invés de esperar o vencimento e resgatar o valor integral só no final, o investidor vai receber periodicamente parte dos juros.

Conclusão: se o investidor tinha dúvidas, agora não tem mais, dá pra investir em renda fixa sem imposto.

Quais as vantagens de investir sem imposto de renda?

A grande vantagem é a isenção do imposto de renda. Exemplo: um investidor que faz o resgate de um CDB dentro de um ano, vai sofrer uma retenção de 20% de imposto de renda.

O mesmo investidor que resgatar uma LCI ou LCA dentro de um ano não sofrerá retenção alguma. Devido à grande vantagem que as LCI e LCA possuem contra o CDB, é comum ver LCI e LCA oferecendo rendimentos menores em comparação ao CDB.

Mas, ainda sim, devido à isenção de IR, o rendimento menor de uma LCI ou LCA não é relevante o suficiente para prejudicar o papel.

Uma LCI ou LCA com rendimento de 12% ao ano vai entregar um ganho de 12% ao ano líquido. Já um CDB que tem uma rentabilidade de 14% ao ano, vai entregar, dentro de um ano, 11,2% de rentabilidade líquida.

Ou seja, por mais que o CDB possa ser mais rentável, no final, a LCI ou LCA serão mais atraentes.

Com relação às CRI, CRA e debentures incentivadas, uma das grandes vantagens está na possibilidade de conseguir construir renda.

Como essas opções de investimentos, normalmente, oferecem opções com pagamentos de juros anuais, semestrais ou mensais, o investidor que adquirir tais ativos, terá como construir uma fonte de renda bem interessante.

Quais as opções de investimento? 

O mercado de renda fixa conta com aproximadamente cinco opções que não contam com a cobrança de IR sobre os ganhos.

Além do CRI, CRA, debêntures incentivadas, LCI e LCA, ainda a poupança. Cada uma dessas opções possuem suas vantagens e desvantagens.

As CRI, CRA e debentures incentivadas podem ser mais arriscadas e contam com valores maiores. Ou seja, para investir e construir uma carteira diversificada, o investidor terá que contar com mais recursos.

Por outro lado, tais investimentos contam com boa rentabilidade. Além disso, ainda existem debêntures incentivadas, CRI e CRA que pagam juros semestrais, anuais ou mensais. Assim, o investidor tem como criar uma nova fonte de renda, por exemplo.

As LCI e LCA e poupança possuem mais segurança uma vez que tais títulos contam com a proteção do FGC.

Por outro lado, a poupança tem uma rentabilidade pequena em comparação com as demais opções. Outro detalhe fica por conta da acessibilidade das LCI e LCA.

Muitas vezes esses títulos são negociados por valores próximos dos R$ 100,00, mas nem sempre estão disponíveis para investimento.

Às vezes, os bancos já contam com grande quantidade de papéis em “estoque”, assim a instituição evita fazer novos lançamentos de LCI e LCA.

Considerando essas vantagens e desvantagens, fica por conta do investidor decidir qual é ou não as melhores opções de investimento sem imposto de renda dentro da renda fixa.

O que avaliar antes de investir?

Existem inúmeros pontos que devem ser analisados. O primeiro deles é o risco. CRI, CRA e debentures incentivadas contam com um grau de risco maior, por isso, para aqueles que possuem poucos recursos, tais investimentos devem ser evitados.

Já as LCI, LCA e poupança podem ser ótimas opções. O grau de segurança é bom, uma vez que há FGC. O cuidado fica por conta do vencimento do papel (no caso do LCI e LCA).

Por se tratar de investimentos isentos de IR, a melhor opção é procurar ativos com vencimento curto, abaixo de um ano. Assim, o investidor já consegue liquidar o investimento e ficar com o dinheiro.

Para mitigar os riscos e até as dificuldades em construir uma carteira diversificada com CRI, CRA e debêntures incentivadas, o investidor pode optar por fundos de investimento.

Há fundos imobiliários que investem predominantemente em CRI. Já com relação às debêntures incentivadas, há fundos de debêntures incentivadas no mercado. Assim, o investidor consegue, por meio de um único fundo, adquirir uma “carteira diversificada” reduzindo os riscos.

Com relação à poupança, a mesma é uma ótima opção para construção de uma reserva de emergência. O ponto fraco fica por conta da baixa rentabilidade.

Conclusão

Olhando todas as opções de renda fixa isenta de imposto de renda, o melhor investimento sem imposto são as LCI e LCA.

Tanto as LCI quanto as LCA possuem proteção do FGC e rentabilidade interessante. Ao comprar LCI e LCA com vencimento mais curto, o investimento se torna muito interessante.

Por exemplo, um CDB cujo valor seja resgatado antes da aplicação vencer 180 dias, terá uma cobrança de 22,5% de IR sobre os ganhos.

Mesmo um CDB cuja rentabilidade seja superior a um LCI ou LCA, não conseguirá oferecer retorno equivalente a tais papéis.

Observando isso, as LCI e LCA são umas das melhores opções. Depois há as CRI, CRA e debentures incentivadas. Como já mencionado, para usufruir dos ganhos que tais papéis podem gerar, a melhor opção é investir por meio de fundos de investimento.

Os fundos de investimento e fundos imobiliários contam com boa diversidade de papéis e gestão dos ativos, assim, os riscos são mitigados.Você conhece quais são os produtos de renda fixa que não paga imposto de renda? Ainda tem dúvidas? Então deixe uma pergunta ao final que já vamos lhe responder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.