Qual o Valor Mínimo para Investir na Renda Fixa?

Ao buscar opções de investimentos, as pessoas vão encontrar produtos de renda fixa e renda variável. Mas antes de investir é importante analisar qual é o valor mínimo para aplicar. Então qual o valor mínimo para investir na renda fixa?

A renda fixa é a opção de investimento mais procurada pelos investidores. Como os investimentos de renda fixa contam com previsibilidade em seus rendimentos, além de boa segurança, muitas pessoas procuram por opções nesse tipo de aplicação.

Qual o Valor Mínimo para Investir na Renda Fixa?

Para investir em renda fixa, a pessoa não encontrará dificuldades. Os produtos são de fácil acesso, sendo que qualquer pessoa pode investir.  

Se você busca por mais informações sobre o valor mínimo para investir em renda fixa, acompanhe o nosso artigo.

Existe um valor mínimo para começar os investimentos?

Não há um valor mínimo. Existem opções de produtos de renda fixa que exigem aplicação inicial de R$ 0,01, e outros investimentos que exigem valores acima de R$ 1.000,00.

Tudo vai depender dos produtos e da instituição que está emitindo ou administrando o investimento.

Por exemplo: o Banco Sofisa oferece CDBs (Certificado de Depósito Bancário) de diferentes rendimentos por investimento inicial de R$ 1,00.

Já outras corretoras de valores mobiliários, oferecem fundos de investimento de renda fixa, com valores de investimento mínimo na casa dos R$ 0,01.

Há também instituições que oferecem produtos, como as LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), a partir de aplicações mínimas de R$ 1.000,00.

Agora se o investidor prefere comprar títulos públicos, as letras do Tesouro Direto podem ser acessadas a partir de R$ 30,00.

Como investir em fundos com pouco dinheiro? 

O investidor precisa procurar opções que vão se encaixar no valor disponível para investimento.

Portanto, é importante ter uma conta em uma boa corretora ou banco. Corretoras maiores, como o BTG Pactual e a XP Investimentos contam com grandes shoppings financeiros.

Essas plataformas contam com centenas de fundos de investimentos e títulos de renda fixa. Assim, fica mais fácil encontrar um bom investimento que vai se encaixar no seu perfil e no seu bolso.

Ao analisar os bancos, as grandes instituições, como o Itaú, Bradesco, Banco do Brasil entre outras, oferecem CDBs com investimento mínimo de R$ 100,00 e rentabilidade de 100% do CDI (taxa do Certificado de Depósito Interbancário). É comum ver os bancos oferecendo esse CDB, de liquidez diária, com valor de aplicação mínima de R$ 100,00.

Ainda existe a conta poupança também, mas a mesma possui uma rentabilidade pequena (comparado às outras opções de investimento) e não é tão interessante. 

Outra alternativa são os bancos digitais que oferecem rentabilidade de 100% do CDI no dinheiro parado na conta corrente

Vale destacar que não são todos os bancos digitais que oferecem tal oportunidade, são alguns, como o Nubank

Tanto para a poupança, quanto para os valores “parados” na conta corrente dos bancos digitais (como o Nubank), não há valor mínimo.

Portanto, podemos considerar que o valor mínimo para investimento em renda fixa é de R$ 0,01.

Onde investir para maior retorno?

Tudo vai depender das condições do investimento. Há CDBs que podem render até IPCA+6%, 120% do CDI, ou até taxas de 14% ao ano, por exemplo.

Esses investimentos são bem rentáveis. Mas, ainda há outros que podem render mais, como é o caso das debêntures e do CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio).

Os três investimentos são considerados mais arriscados do que letras do Tesouro e os títulos protegidos pelo FGC, mas, tais aplicações podem gerar retornos bem acima da média.

Uma forma de investir em CRI é através da compra dos certificados. Os bancos e corretoras fazem a intermediação, sendo que o investidor também tem a opção de comprar em uma oferta pública (quando é lançado um CRI novo no mercado).

O lado negativo de comprar os títulos de forma direta, é que eles possuem valores de aplicação inicial elevados, acima dos R$ 1.000,00.

Isso pode dificultar bastante quando o investidor for tentar diversificar suas aplicações. Por isso, uma solução são os fundos imobiliários que investem em CRI.

Esses FIIs podem ser adquiridos por valores próximos a R$ 100,00 a cota. Hoje, um FII que investe em CRI, consegue gerar uma renda mensal acima de 1% ao mês. Ou seja, há um ganho de praticamente 12% ao ano, líquido de imposto de renda. 

No caso das CRA, existem os FIagro e para investir de forma diversificada em debêntures, o investidor pode comprar cotas de fundos.

Há fundos que investem predominantemente em debêntures incentivadas. Esses fundos também são isentos de IR.

Conclusão

Há muitas opções de investimentos na renda fixa. O investidor pode comprar CRI, CRA, LCI, LCA, debêntures, letras do Tesouro, CDB, LC dentre vários outros fundos de investimento.

Dentre esses ativos, há alguns mais acessíveis e outros nem tanto. O CDB, letras do Tesouro Direto, são os investimentos mais acessíveis.

Existem também as contas que remuneram com 100% do CDI, referente aos bancos digitais. Todos esses investimentos possuem rentabilidade interessante e bom nível de segurança.

Se o investidor busca mais rentabilidade, há fundos de investimento que investem em debêntures, CRI e CRA. Esses fundos podem ser encontrados nas plataformas das corretoras, ou por meio do home broker (como é o caso dos Fundos imobiliários e dos Fiagro).

Em resumo, mesmo que o investidor tenha somente R$ 0,01 para investir, há opções, cujo mínimo valor para investir em renda fixa é de R$ 0,01.Agora você sabe qual o valor mínimo para investir na renda fixa? Não? Ainda tem dúvida? Deixe uma pergunta que já vamos lhe responder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.