O Que São Aplicações de Renda Fixa RDB/CDB?

Um dos produtos mais comuns da renda fixa é o CDB, mas existe outro investimento similar, o RDB. O que é aplicações de renda fixa RDB/CDB?

Os dois ativos podem ser encontrados em diversas instituições financeiras, uma vez que os bancos podem fazer emissão de tais títulos.

O Que São Aplicações de Renda Fixa RDB/CDB?

Mas quais são as diferenças e semelhanças? Qual é o melhor para se investir? É fácil encontrar CDB e RDB no mercado? Vamos analisar tudo isso no artigo. Acompanhe e saiba mais.

Diferença entre RDB e CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título mais comum no mercado, enquanto o RDB (Recibo de Depósito Bancário) é menos negociado.

Outra diferença está relacionada à liquidez. Há diversos bancos que oferecem o CDB com liquidez diária, enquanto o RDB não conta com tal opção.

Bancos e cooperativas de crédito podem fazer a emissão do RDB, enquanto, só os bancos fazem do CDB.

Por fim, o CDB pode ser negociado em mercado secundário. Ou seja, um investidor que possui um CDB com vencimento de 5 anos, pode tentar negociar esse papel no mercado secundário e assim, vender o mesmo.

Já aqueles que possuem o RDB, não tem como negociar o papel, é necessário permanecer com o título até o seu vencimento.

Qual a melhor escolha para investimento? 

Considerando as diferenças supracitadas, o CDB é a melhor opção. O RDB é pouco negociado e nem todas as instituições oferecem o título.

Como há CDBs que possuem liquidez diária, às vezes, é mais interessante contar com um papel mais líquido do que outro com restrição maior.

Sem falar na possibilidade de vender o papel no mercado secundário. O CDB dá essa opção enquanto o RDB não.

Em questão de liquidez, o CDB se destaca mais do que o RDB. O CDB também é um papel mais fácil de encontrar do que o RDB. Por isso, o CDB é a melhor opção de investimento.

Ainda existe a questão relacionada ao valor mínimo de investimento. Existem instituições que oferecem a possibilidade de comprar o CDB a partir de R$ 1,00.

Já o RDB, como é um ativo mais restrito, pode ter valor inicial mais elevado, dificultando sua aquisição.

Olhando todos esses pontos, fica fácil a decisão pelo CDB como melhor opção de investimento.

Qual a rentabilidade?

Com relação à rentabilidade, tanto o CDB quanto o RDB oferecem opções similares. Dentre os rendimentos que são encontrados em CDBs e RDBs, existem os seguintes:

  • CDI (Taxa do Certificado de Depósito Interbancário);
  • IPCA (Inflação);
  • Prefixados;

A rentabilidade propriamente dita pode variar muito de papel para papel, de instituição e com relação ao vencimento também.

Por exemplo: um grande banco, como o Itaú, dificilmente vai pagar grandes rendimentos aos seus investidores. Mesmo que o CDB, ou RDB seja de longo prazo, acima dos dois anos.

Como os grandes bancos conseguem, facilmente, grande volume de dinheiro através do mercado, não há tanta necessidade por buscar mais capital.

Diferente do que acontece com instituições menores, como bancos pequenos, fintechs e cooperativas de crédito.

Tais instituições, normalmente, precisam de mais capital e oferecem taxas maiores para atrair mais investidores.

Mesmo título de prazo menor, acaba se tornando mais atraentes, comparados aos papéis de grandes bancos.

Já os produtos de renda fixa de longo prazo, com vencimento superior a dois anos, costumam ser bem rentáveis.

É comum ver instituições com níveis de liquidez mais frágeis, pagando mais, uma vez que tais instituições precisam ainda mais de recursos.

Mesmo contando com o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), todas essas instituições possuem seus graus de risco, e quanto mais frágeis elas estão, mais arriscadas se torna o negócio.

Por isso, é sempre bom conferir como tais bancos estão em relação ao índice de brasileira e de imobilização.

Por exemplo: um CDB de vencimento longo oferecido por instituições pequenas pode pagar até 120% do CDI, ou IPCA+6% e até taxas de 14% prefixadas.

Como a taxa Selic está em 12,75% ao ano, e existe a possibilidade da taxa de juro aumentar ainda esse ano, a rentabilidade dos produtos de renda fixa  está alta e tem tudo para subir ainda mais.

Os grandes bancos costumam oferecer CDBs de liquidez diária pagando 100% do CDI. Já a mesma opção em bancos menores, pode pagar até 110% do CDI.

CDBs prefixados ou atrelados ao IPCA não costumam ter liquidez diária, portanto, tais papéis contam com liquidez no vencimento.

Prazos

Os CDBs contam com títulos de liquidez restrita ao vencimento e outros com liquidez diária. Já os RDB só possuem títulos com liquidez restrita ao vencimento.

Com relação à liquidez em si, os prazos são dos mais diferentes. Há CDBs com vencimento em até 10 anos, por exemplo.

Porém, o mais comum, é ver títulos com vencimento entre 5 anos para menos. Dentro de tal prazo, há várias opções, desde CDBs que vencem em poucos meses, até aqueles que vão durar anos.

Os RDBs, por serem mais difíceis de serem encontrados, quase não há muitas opções. Mas, se o investidor encontrar um, ele estará dentro de um prazo similar aos dos CDBs.

Atualmente há CDBs com vencimento de meses e até títulos com vencimento em anos. O vencimento do investimento pode variar bastante.

Vale destacar que os prazos de um CDB ou RDB vão influenciar não só na liquidez, mas no rendimento do papel também, além do risco.

Por isso, o investidor precisa fazer uma boa análise relacionada ao prazo do papel. Sem dúvidas, os CDBs possuem uma vantagem sobre o RDB, relacionado à possibilidade de negociar o título no mercado secundário.

Isso oferece um pouco mais de facilidade ao investidor, caso seja necessário liquidar a posição antes do tempo.

Riscos

Os CDBs e RDBs possuem riscos bem semelhantes. Ambos os títulos são protegidos pelo FGC em até 250 mil reais por CPF e instituição financeira.

Mas ainda sim, é importante conferir a qualidade financeira da instituição na qual a pessoa pretende investir.

Vale destacar que títulos de vencimento mais longo costumam ser mais arriscados. Mesmo um título emitido por uma boa instituição, se o prazo de vencimento for muito longo, tal investimento se torna mais arriscado.

Por isso, uma forma de evitar os riscos relacionados à CDBs e RDBs é diversificar os investimentos e evitar aplicações com liquidez restrita ao vencimento e com prazos muito longos.

Ao manter os investimentos em títulos de prazo menor e diversificando as aplicações, os efeitos de alguma insolvência, ou problema com algum CDB, são mitigados.

O investimento em um CDB de 10 anos pagando 12% ao ano pode render ótimos lucros ao longo dos 10 anos. Mas, há centenas de riscos nisso. Sendo que não são todos vinculados à questão da insolvência da instituição.

Por exemplo: se a inflação por ventura saltar dos atuais 12% para 15%, e permanecer assim, ao longo de 5 anos? Esse papel cuja rentabilidade é de 12% vai render muito menos do que deveria, correto?

Assim, boa parte da aplicação vai performar abaixo da expectativa do investidor. Já um CDB de prazo menor, pode até render menos, mas em questão de um determinado prazo, os valores estarão liberados e o investidor poderá alocar os recursos em uma aplicação mais interessante.

Há também a opção de diversificar. Mesmo que o investidor opte por comprar aquele título de 10 anos rendendo 12% ao ano, os outros valores do patrimônio podem ser alocados em outras alternativas, como títulos atrelados ao IPCA e CDI.

Assim, o investidor até pode sofrer com uma inflação a 15%, mas os demais investimentos podem compensar o resultado negativo dos demais investimentos.

Conclusão

Mas então, o que é renda fixa RDB/CDB? Os dois títulos são emitidos por bancos e costumam contar com riscos e rendimentos bem semelhantes.

A diferença fica por conta da liquidez restrita ao vencimento quando o assunto são os RDBs. Já os CDBs, possuem opções com liquidez diária.

Outro detalhe fica por conta do mercado secundário. O CDB pode ser negociado em mercado secundário, já o RDB, não.

Portanto, aquele investidor que gostaria de contar com a opção de liquidar o título através do mercado secundário, não poderá fazer o mesmo com o RDB, somente com o CDB.

Outro detalhe está vinculado à facilidade de encontrar os investimentos. Os RDBs são bem difíceis de encontrar. Já o CDB é um papel de fácil acesso.Você sabe o que é aplicações de renda fixa RDB/CDB? Ainda tem dúvidas? Então deixe uma pergunta ao final que já vamos lhe responder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.