O Que é Fundo Imobiliário de Papel?

Ao buscar opções de investimento na bolsa de valores o investidor vai se deparar com os mais diferentes ativos, dentre eles os fundos imobiliários. Ao avaliar os FII, o investidor vai perceber que existem diversos tipos. Então, você sabe o que é fundo imobiliário de papel?

Se ainda não conhece, ou pouco sabe, acompanhe o nosso artigo e conheça mais sobre os fundos de papel.

O Que é Fundo Imobiliário de Papel?

Mas afinal, o que é um fundo imobiliário?

Como o próprio nome já diz, o fundo imobiliário é um fundo onde os recursos são investidos em ativos vinculados a área imobiliária.

Ou seja, o patrimônio do fundo pode ser alocado para aquisição de imóveis, papéis lastreados em imóveis, como é o caso do CRI (Certificado de Recebível Imobiliário). Esses FII que investem em papéis lastreados em imóveis, também são conhecidos como os FII de papel.

Vale destacar que os FII funcionam de forma similar as ações. Ambos os ativos são negociados em bolsa de valores, porém, os FII possuem menos liquidez e contam com as distribuições mensais.

Comparado às ações, os fundos têm menos negócios. Há muito mais negócios com as ações da Petrobras, do que com algum fundo, por exemplo.

Com relação as distribuições, poucas ações possuem distribuições mensais de valores relevantes. Já no mercado de FII, há vários fundos que mantém distribuições consistentes mensalmente.

Ou seja, existe uma previsibilidade e os pagamentos são bem atraentes. São tão interessantes que dá para montar tranquilamente uma carteira ficada em renda. Já pensou conseguir construir uma carteira onde a renda mensal fosse suficiente para cobrir todas as suas despesas? Com os FII é possível.

Outro ponto bastante interessante, as distribuições dos FII são isentas de imposto de renda. Como o resultado do FII já é tributado, as distribuições são isentas.

Quais são as vantagens de investir em fundos imobiliários de papéis?  

Comparado aos fundos que investem diretamente em imóveis, a rentabilidade dos FII de papel é mais estável.

Além de estáveis, os rendimentos são maiores e a volatilidade desses fundos é menor em comparação aos FII que investem em imóveis de forma direta.

Os fundos que investem em imóveis costumam registrar bastante volatilidade. Dependendo de como está o mercado, esses fundos registram grande valorização ou queda abruptas.

Questões como a vacância, por exemplo, influencia muito a cotação dos FII que investem em imóveis.

Um FII que possui dois inquilinos e perde um, provavelmente contará com uma grande perda de receita. Por mais que os empreendimentos estão ok, a perda de receita traz prejuízo ao fundo e com isso os cotistas vendem a posição.

Já FIIs que possuem vacância zero ou quase, chamam a atenção e ganham a notoriedade dos investidores. Com isso a valorização ocorre e a rentabilidade do fundo já não fica mais tão atraente.

Por outro lado os fundos de papel não costumam registrar valorização alta. Mesmo em momentos de bonança do mercado, esses fundos se mantém bem estáveis, uma vez que não há muitas possibilidades de valorização.

Os títulos que tais fundos investem vão amortizando e pagando as distribuições periodicamente. Com isso, os valores aos poucos vão voltando para os cotistas. Por isso, o patrimônio do fundo de papel não costuma se valorizar muito.

Outro ponto bem interessante é a vacância. Os fundos de papel não precisam se preocupar com isso. Como os CRI são certificados de recebíveis, os valores vão se pagos de qualquer forma, sendo que há garantia caso haja inadimplência.

Normalmente, na CRI a garantia é um imóvel ou algum ativo da empresa que estão captando os recursos.

Quais são as desvantagens de investir em fundos imobiliários de papéis?

Aqueles investidores que buscam a valorização do fundo, não vão encontrar isso nos fundos de papel.

O FII até pode se valorizar, mas os ganhos acima da média com uma eventual venda da cota são quase impossíveis.

Isso ocorre porque todos os ativos do fundo de papel tem vencimento. Periodicamente esses CRI, e LCI (Letras de crédito Imobiliário) vão vencendo e os valores são reinvestidos em outro título.

Desse modo, é muito difícil, senão impossível, o cotista conseguir ganhar dinheiro com a valorização das cotas do FII.

Como funcionam os FIIs de papéis?

Os FII que investem em papéis funcionam da seguinte forma: Depois de captar os recursos no mercado, o fundo vai fazer a aquisição dos papéis.

Esses títulos, ou CRI e LCI possuem prazos de médio a longo prazo. Portanto, o fundo vai alocando seus recursos de forma diversificada em tais títulos e com os juros e amortizações pagas, o FII vai distribuindo aos cotistas, parte desses ganhos.

As amortizações, provavelmente ficam no FII, uma vez que o patrimônio é do interesse do FII manter. Já os juros, são distribuídos aos cotistas.

Caso haja algum problema de insolvência com algum dos CRI, o fundo tem o seu corpo jurídico e o mesmo pode dar abertura a um processo para verificar as garantias.

Vale destacar que CRI são títulos que muitas vezes exigem um valor alto para entrar. Desse modo, dá para ver que FII de papel vale a pena.

Até porque o fundo, por ter um montante grande de dinheiro, consegue diversificar e ainda fazer a gestão da carteira. Para o investidor, fica só a parte de receber as distribuições.

Conclusão

Os fundos de papéis são um dos ativos mais interessantes do mercado de FII. Comparado aos fundos que investem em imóveis, os fundos de papéis possuem menos volatilidade, distribuições mais estáveis e interessantes.

Se o investidor busca ganhos com a valorização das cotas, o mais interessante são os fundos que investem diretamente em imóveis.

De qualquer forma, dentro da renda variável, os FII vêm se mostrando uma alternativa de investimento muito interessante.

Com as distribuições pagas pelos fundos, é possível pensar em construir uma carteira com o foco em renda. Coisa que é mais difícil de fazer investindo em ações.

Por mais que haja boas ações que têm o costume de pagar bons dividendos, não há uma previsibilidade equivalente ao o que ocorre com os FII.Você entendeu o que é fundo imobiliário de papel? Ainda tem dúvidas, então deixe uma pergunta ao final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.