Por que investir em Ouro?

O ouro é um dos principais investimentos no mundo. Há anos o ouro já foi uma das principais moedas, servindo como lastro de várias nações. Mas hoje, por que investir em ouro?

Se você quer conhecer mais sobre o ouro e descobrir as principais vantagens de se investir no metal dourado, acompanhe o nosso artigo.

Por que investir em Ouro? Vale a Pena?

Quais são os motivos para investir em ouro atualmente?

Proteção. Um dos objetivos centrais do ouro em carteiras de investimento é a proteção. Com uma posição em ouro, o investidor consegue reduzir a volatilidade do mercado.

Existem momentos no mercado onde as coisas  se tornam mais voláteis. Esses períodos normalmente ocorrem em crises, como a crise hipotecária de 2008 ou a pandemia da COVID-19, por exemplo.

Nesses dois períodos, o ouro registrou forte valorização. Esses ganhos acontecem porque muitos investidores veem no ouro uma forma de proteger o capital.

A proteção ocorre tanto pelo fato do ativo ser popular, quanto da capacidade que o ouro tem de conseguir render mais do que a inflação ao longo dos anos.

Inclusive, momentos de forte inflação, são períodos onde o ouro consegue registrar valorização também.

Por exemplo, em 1980, os Estados Unidos estavam sofrendo com uma inflação elevada, na época, o índice de preços chegou a superar os 12% de aumento.

No mesmo ano, o ouro também registrou forte valorização, alcançando patamar de 699 dólares a onça troy.

Depois com o controle da inflação, o ouro também registrou forte queda e só foi recuperar o patamar em meados de 2006.

Considerando que crises e momentos de alta volatilidade vão acontecer de tempos em tempos, o investimento em ouro se mostra interessante.

Investir em ouro vale a pena?

Depende. Tudo vai depender do tamanho do patrimônio do investidor. Uma pessoa que está começando a acumular recursos e possui uma quantidade “pequena”, por exemplo, precisa focar suas atenções em investimentos que vão entregar resultado.

Um bom exemplo de ativo que entrega resultado é o CDB, LCI, LCA e os demais produtos de renda fixa.

Além da rentabilidade, que por vezes é diária, o investidor ainda tem certa segurança, tanto da instituição, quanto do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Outro investimento que deve ser foco são as letras do Tesouro. Há três tipos de letras que podem ser compradas pelo investidor e as mesmas podem entregar ótimos resultados no longo prazo.

Depois, com mais dinheiro e mais experiência, o investidor pode ir para a renda variável, alocando parte de seus recursos em ações, fundos imobiliários, ETF, BDR e demais ativos.

Nesse momento, onde o investidor entra de cabeça no mercado, o ouro se mostra uma opção interessante para reduzir a volatilidade em caso de crise.

Quando alguma coisa inesperada e grave ocorre, o mundo entra em pânico e os mercados reagem da pior forma.

Os principais índices vão para baixo e muitos ativos de renda variável ficam extremamente desvalorizados. Observando esse tipo de cenário, o ouro pode ser muito bom para amenizar as perdas totais da carteira.

Isso acontece porque o ouro é visto como um refúgio em momentos de crise. Sendo assim, um pequeno investimento, de não mais do que 5% do patrimônio, já é o suficiente para amenizar a volatilidade que crises e problemas econômicos possam gerar na bolsa e nos seus investimentos.

Como investir em ouro no Brasil?

Há diversas formas de investir em ouro no Brasil. A forma mais clássica de investir é comprar ouro físico. Investir por meio de joias é interessante, porém, é impotente destacar que a joia, tradicional do Brasil, possui um grau de pureza de 75%, ou seja, a joia é de 18 quilates.

O ouro puro tem 24% quilates, sendo esse ouro aquele negociado como ativo financeiro Há diversas lojas online que vendem barras de ouro, sendo possível comprar a partir de 1 grama.

Porém, a aquisição do ouro físico não é uma das mais interessantes, uma vez que o mesmo pode ser alvo de furto ou de extravio.

Além de ouro fisco há como investir em ouro na bolsa de valores. Através da bolsa, o investidor pode comprar ouro por meio do ticker OZ1D.

Esse ticker da possibilidade de adquirir um contrato de 250g de ouro. Esse ouro fica em sua carteira, como se fosse uma ação ou fundo imobiliário.

Sendo possível negociar normalmente, como qualquer outro ativo de bolsa. O fato negativo de OZ1D fica por conta da liquidez e do alto valor para entrar.

Como estamos lidando com um contrato de 250 gramas de ouro, o investidor terá que fazer um aporte equivalente ao valor de 250 gramas de ouro.

Considerando que a cotação atual do ouro em bolsa é de R$ 328,00 a grama, isso significa que o lote de 250 gramas, sai por R$ 82.000,00. Como o valor é elevado, a liquidez do ativo também é baixa, bem inferior às ações ou fundos imobiliários.

Uma das melhores opções de investimento é por meio de fundos de investimento que possuem posição só em ouro.

Esses fundos conseguem manter seus rendimentos próximos às oscilações do preço do ouro e assim, o cotista consegue aproveitar os momentos onde o ouro se valoriza.

Há diversas corretoras oferecendo fundos que investem em ouro, portanto não será difícil para o investidor encontrar um fundo.

Outro ponto interessante dos fundos é a liquidez, que normalmente é rápida, levando menos de 7 dias para conseguir reaver o valor do resgate, além do valor acessível. Alguns fundos possuem valor de entrada inferior a R$ 1.000,00.

Depois dos fundos ainda existem mais outras formas de investir em ouro. O investimento pode ser feito por meio de ETF, tokens e até em contratos escriturados junto ao Banco do Brasil.

Os ETF são fundos de índices negociados em bolsa, enquanto os token de ouro são uma modalidade nova oferecida por algumas plataformas especializadas em criptomoedas.

Já o contrato de ouro escritura pode ser feito junto ao Banco do Brasil. A aquisição se dá em múltiplos de 25g, sendo que há custos para manutenção do ouro junto ao banco.

É seguro investir em ouro?

Com relação à segurança do ouro em si, sim, mas olhando o aspecto de preço de mercado, não. O ouro não é um ativo que consegue entregar dividendos, distribuir lucros ou rentabilidade.

O ouro é similar a uma moeda. Ao investir em dólar, o investidor tem a expectativa que a moeda norte-americana se valorize. Se isso acontecer, frente ao real, haverá ganhos. A mesma ideia acontece com o ouro.

O ouro tende a se valorizar com mais força em momentos de crise. Normalmente, quando as coisas estão boas e o mercado está em alta, o ouro não consegue se valorizar e pode até se depreciar.

Observando isso, o investimento em ouro, quando realizado, deve ser muito bem avaliado. É bom utilizar poucos recursos para investir em ouro, sempre observando o valor total da carteira. Com isso, uma porcentagem de 5% do patrimônio, não mais do que isso, pode ser o suficiente.

Conclusão

O ouro é um ativo muito importante no mundo e que tem sua relevância na carteira. Investidores que estão iniciando no mercado ou possuem pouco dinheiro, devem avaliar outros ativos primeiro, antes de dar atenção ao ouro.

Depois com um patrimônio mais robusto o investidor pode avaliar o aporte em ouro. Então, como investir em ouro?  Há várias formas de investir em ouro, desde a compra do metal físico, por meio de joias ou através do ativo financeiro propriamente dito, ou até através de fundos de investimento.

Os fundos aparecem como a melhor opção, uma vez que eles possuem boa liquidez e segurança, além de associabilidade.

Há diversas corretoras oferecendo fundos que investem em ouro, basta o investidor procurar bem o que vai encontrar.

Por fim, é importante ficar atento ao objetivo do ouro na carteira. Dentre todas as vantagens que o investimento no metal pode proporcionar, aquela que mais chama atenção é a valorização em momentos de crise.

Em períodos onde as economias estão crescendo e o mundo está evoluindo, o ouro, por vezes, não se valoriza e sim se deprecia.

Quando as coisas se tornam mais caóticas, com elevadas perdas na bolsa, PIB dos países caindo, desemprego e outros fatos negativos, o ouro surge como um salva vidas para muitos investidores.

Considerando esse tom de “salva vidas”, o ouro é um ativo interessante de ser mantido na carteira. Vale a pena investir em ouro, quando o foco é na redução de volatilidade em momentos mais conturbados, com pouco recurso investido no mesmo.

Você compreendeu por que investir em ouro? Ainda tem dúvidas? Então deixe uma pergunta que já vamos lhe responder. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.